Renda Variável

Bull Market x Bear Market


Mercado otimista e mercado pessimista, saiba identificar.

O mercado financeiro é repleto de jargões, crenças e terminologias que muitas vezes confundem aqueles que não têm familiaridade com esse mundo.

Hoje vamos botar sob o microscópio duas expressões bastante utilizadas no dia a dia do mercado, Bull Market e Bear Market.

Definição

Provavelmente você já viu alguma foto do Touro de Wall Street. Você sabe, aquela estátua de bronze que tão frequentemente vemos em fotos no Instagram e no Facebook. Essa estátua é símbolo do Bull Market, o “Charging Bull”.

O Bull Market é usado como referência a um mercado de alta, um mercado otimista, um mercado “Bullish”.

O preço das ações tende a subir, a economia do país está forte, as empresas estão investindo e as pessoas com dinheiro no bolso.

Enquanto isso, o Bear Market refere-se exatamente ao oposto, um mercado mais pessimista, um mercado “Bearish”, com expectativas de baixa no preço das ações e do mercado como um todo.

Neste cenário, normalmente temos desaceleração da economia e aumento no desemprego.

Origem das expressões

A teoria mais difundida sobre a origem dessas expressões diz respeito à forma de atacar desses animais.

Enquanto o touro ataca em um movimento ascendente, jogando suas vítimas para o alto com seus chifres, o urso utiliza suas patas para atacar, em um movimento de cima para baixo, o que simbolizaria seus respectivos momentos de mercado, ascendente e descendente.

Os ciclos econômicos e os mercados

Como mostramos acima, o Bull e o Bear Market, muitas vezes refletem o momento econômico vivido pelo país naquele momento.

Visto isso, creio que seja relevante falarmos sobre os ciclos econômicos.

Em um cenário pessimista como o do Bear Market, normalmente veremos entrar em ação políticas econômicas expancionistas, políticas essas que envolvem ações como redução da taxa básica de juros da economia, redução da alíquota do Depósito Compulsório, aumento de gastos do governo, redução na tributação e afins.

O resultado disso é um aumento na atividade econômica do país, e um incentivo maior para investir no mercado acionário, visto que a rentabilidade de títulos atrelados à taxa de juros é reduzida, o que aumenta o apelo de investimentos mais arriscados, mas que oferecem maior chance de ganhos mais expressivos.

É possível identificarmos uma relação aqui, uma vez que o Bull e o Bear Market normalmente são reflexos de momentos econômicos distintos vividos pelo país. Portanto, o fim de um ciclo marca o início do outro.

Oportunidades nos mercados

Sou um grande fã do Value Investing, uma política com foco no longo prazo, que busca comprar ações abaixo de seu valor intrínseco.

Como vimos em artigos passados, em que comentei sobre os riscos sistemáticos e não sistemáticos, nem sempre um movimento de baixa ou “Bearish” afeta todos as agentes do mercado. Porém, muitas vezes isso não se reflete nos preços.

Conhecer o real valor de uma ação (valor intrínseco) pode ajudá-lo a identificar ações abaixo desse valor, e presenteá-lo com belas oportunidades de negócios, assim como com uma visão imparcial sobre aquele ativo em específico e se a queda no preço é justificável.